Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Livros para adiar o fim do mundo

Um cantinho para "falar" de livros, para trocar ideias, para descobrir o próximo livro a ler.

Um cantinho para "falar" de livros, para trocar ideias, para descobrir o próximo livro a ler.

Livros para adiar o fim do mundo

19
Mai20

#22/2020 - Tudo é possível, Elizabeth Strout - histórias em caleidoscópio

livrosparaadiarofimdomundo

Wook.pt - Tudo é Possível

Editora Alfaguara

Páginas: 236

Este livro chegou-me como gosto que me cheguem a maior parte dos livros: uma amiga leu, descreveu-o como um livro muito bonito e, como não estamos em tempo de empréstimos, acabei por comprar... como se eu precisasse de pretextos.

É uma leitura daquelas que prende, com uma enorme vantagem, a autora adota, como estratégia narrativa, estruturar este livro como se fosse uma colagem de pequenas histórias, e é-o de facto, mas elas estão todas relacionadas umas com as outras, ou melhor as personagens que as protagonizam estão relacionadas entre si. Dessa forma, o livro lê-se como um romance, mas com o ritmo de um volume de contos. O que, digamos em bom rigor, é bom para "largar o livro" para dormir, por exemplo.

Por acaso, por acaso, achei que a sinopse oferecida na contracapa não corresponde exatamente ao cerne do livro. Muito mais do que o regresso de Lucy Barton, o que a obra nos oferece é um caleidoscópio constituído pelas histórias íntimas de cada uma das personagens que, efetivamente, se relacionam ou relacionaram com Lucy Barton, uma escritora de sucesso que escapou à trituradora de vidas que as pequenas comunidades parecem ser. Mas é mais do que isso, é também aquele lado inconfessável que todos nós guardamos e que, tantas vezes, nos explicam, ou pelos menos levam-nos a compreender muitas das nossas opções. Umas vezes fazem de nós cínicos mortos de medo por aquilo que testemunhamos, outras vezes o sucesso não é suficiente para sanar a pobreza e carência que conhecemos; a violência é muito mais frequente do que sonhamos; a sexualidade reprimida enlouquece-nos pelo medo de não sermos aceites; o amor nem sempre é redentor; os casamentos sobrevivem mais pela cobardia que pela paixão; Deus às vezes faz-se presente e essa fulguração estrutra-nos para todo o sempre;  o sofrimento cunha a desconfiança; a insegurança disfarça-se com animosidade; a redenção vem de onde menos se espera. Estas e outras coisas são a matéria com que se costuram estas histórias.

Confirmo é um livro bonito. Mas atenção não é delidoce, não é Nicholas Sparks. Nada disso, por vezes é mesmo muito cru. Mas fica, fica connosco e é até edificante.

Leiam, porque tudo é possível. 

 

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub