Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Livros para adiar o fim do mundo

Um cantinho para "falar" de livros, para trocar ideias, para descobrir o próximo livro a ler.

Um cantinho para "falar" de livros, para trocar ideias, para descobrir o próximo livro a ler.

Livros para adiar o fim do mundo

12
Out20

#34/2020 - Mulheres que compram flores, de Vanessa Montfort, ou de como fui ao engano

livrosparaadiarofimdomundo

Wook.pt - Mulheres que compram flores

Porto Editora

Páginas 384

Comprado, para meu desgosto, que já não o posso devolver, mas ofereço a quem quiser.

Esta minha nova paixão pelas plantas há de ser  aminha perdição, é oficial. Então, uma amiga falou-me do livro Aprender a falar com as plantas, que já li e de que já vos falei aqui. Vai daí eu tive de comprar muito em cima da hora os livros para levar para ler nas minhas curtas férias, sexta-feira, eu saía no domingo. Estou na livraria e vejo este Mulheres que compram flores , e achei que era o outro. Eram plantas e era um equívoco, comprei-o toda ufana com a minha sorte.

Mais uma vez a cena da praia de manhã, a cadeirinha, o livro e toca a começar a leitura, já embevecida, já feliz. Agora até há livros que falam de plantas, ai que giro, vamos lá, se não fossem as plantas nunca teria chegado a este livro... e outros pensamentos do mesmo estilo e começo a ler.

Depois das primeiras páginas já me estava a questionar "Mas qué isto? que novela da 4 é que eu comprei? Publicaram o guião, foi?", mas caladinha, que eu é que tinha comprado o livro e há um princípio sagrado "gastaste o dinheiro, agora tens de ler!". De maneira que insisti, se calhar era eu que estava com má vontade, afinal as críticas eram bastante boas.

A coisa não melhorou. Não gostei mesmo do livro, não recomendo e só me lembro de uma piada do grupo porta dos fundos para resumir a minha aprecição: "como drama não comove, como comédia não diverte". É um livro com muito feminismo engarrafado - calma, eu sou muito pelo valorização da mulher, eu até sou mulher - mas é muita ideia feita, é muita infelicidade pré-programada, são histórias muito estereotipadas.

Também estou zangada com estes livros que prometem plantas e, depois, as plantas são um pequeno pretexto, um engodo que não tem nada a ver. Sim, sim, havia uma florista, blá, blá... mas é tudo tão previsível. Não me convenceu, pronto, já disse.

Podem sempre ler e depois virem aqui discordar comigo, que as leituras não são evangelhos e podemos muito bem ter opiniões diferentes.

Vou ali ler outra coisa e olhar para as minhas plantas que essas só me desiludem quando as folhas ficam amarelas... porque errei qualquer coisa.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub